Últimas

FGV é apontada por Cabral em esquema de propina no RJ



Uma das mais importantes instituições privadas de ensino e pesquisa do país, a Fundação Getúlio Vargas (FGV) é alvo de uma devassa financeira por órgãos de investigação no Rio de Janeiro. 

A FGV já foi alvo de desdobramento da Operação Lava Jato e é investigada em ao menos cinco procedimentos do Ministério Público estadual. As suspeitas vão desde superfaturamento de contratos com o poder público, obtenção de lucro indevido e malversação da verba da própria fundação. No início deste mês, a instituição foi citada em depoimento do ex-governador Sérgio Cabral (MDB) ao juiz Marcelo Bretas, diz a reportagem da Folha de São Paulo. 

No depoimento, ele não mencionou a participação direta de membros da FGV no esquema de propina. Mas disse que os membros da fundação sabiam que os estudos milionários deveriam atender às decisões prévias do estado. A FGV nega envolvimento no esquema e afirma que é a maior interessada em “estancar denúncias injustas”.


Nenhum comentário

Os comentários serão moderados antes de serem publicados.