Últimas

Maranhão perdeu 3.334 vagas de emprego formal no primeiro trimestre do ano




estado do Maranhão registrou o fechamento de 3.334 postos de trabalho com carteira assinada (emprego formal) no primeiro trimestre deste ano, queda de 0,72%. Foi o 8º pior resultado no país, de acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), segundo reportagem do O Estado do Maranhão

Esse saldo negativo no mercado de trabalho maranhense corresponde à diferença 34.047 admissões no período, contra 37.381 demissões. A construção civil foi a atividade econômica que mais desligou trabalhadores no primeiro trimestre, totalizando 1.995 vagas fechadas. Destacam-se negativamente também o comércio e o setor de serviços, responsáveis pela eliminação de 827 e 494 empregos formais, respectivamente. Também contribuíram ainda que em menor escala, os segmentos da administração pública (-162 vagas) e dos serviços industriais de utilidade pública (-55 vagas).

Atividades como agropecuária (+97 vagas), indústria de transformação (85) e Extrativa mineral (17) apresentaram saldos positivos no mercado de trabalho maranhense, conforme as estatísticas do Caged, no acumulado do ano para o estado.

De 52 municípios maranhenses com mais de 30 mil habitantes acompanhados pelo Caged, mais de 30 tiveram saldo negativo, com destaque para São Luís, que perdeu 3.231 vagas no primeiro trimestre deste ano. Também perderam postos de trabalho as cidades de Imperatriz (-385), Santa Inês (-372), Açailândia (-262) e Itapecuru-Mirim (-163).


Nenhum comentário

Os comentários serão moderados antes de serem publicados.