Últimas

Namorado de Fátima Bernardes debocha de abuso sexual sofrido por Damares




A pastora Damares Alves, ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos elogiou a beleza do deputado federal Túlio Gadêlha (PDT-PE) na última quarta-feira (10) durante a Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados. “Como ele é lindo, meu Deus”, disse, em tom de brincadeira, enquanto se abanava.

Em resposta desrespeitosa e preconceituosa contra a liberdade religiosa da ministra, o extrema-esquerdista respondeu com grosseria:

"Diga a ela que pode tirar o Jesus da goiabeira que não vai rolar milagre, não", em referência ao depoimento em que ela afirma ter tido uma visão na infância, quando pensava em cometer suicídio após sofrer abuso sexual.

Os seguidores aproveitaram para tirar um sarro e marcaram Fátima Bernardes, namorada do deputado pernambucano. "Estão de olho no seu boy". 

Ou seja, uma mulher pode ser desrespeitada, tolerar machismo e discriminação religiosa, e crianças que sofrem abusos sexuais podem ser ridicularizadas apenas por não concordarem com aqueles que dizem defender mulheres e minorias.

Em seu instagram, o namorado de Fátima Bernades publicou ainda um vídeo cobrando resultados que ele mesmo não cobrava do governo anterior, por seu partido, PSOL, fazer base para os petistas.

"Hoje, na Comissão de Direitos Humanos e Minorias recebemos a Ministra Damares Alves. Mas mesmo após sua apresentação, não ficaram claras quais são as prioridades do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos. Onde estão as políticas públicas? Quais são os resultados? Onde estão os números e estatísticas que comprovem o trabalho que estão realizando?, escreveu Gadêlha.

Vale lembrar que o novo governo Bolsonaro está no poder há apenas quatro meses, e a oposição cobra resultados por problemas que não foram resolvido durante os últimos 20 anos pelos governos de esquerda que comandaram o Brasil. O lado bom é que agora ela irá ver e cobrar pelo o que antes faziam vista grossa ao que trazia nossa pátria para a lama.




A ministra parece que ainda não entendeu que não se graceja com esquerdistas. Eles não estão lá para respeitar e lutar por ninguém, a não ser pelos seus próprios interesses. Passam por cima de quem quer que seja para impôr suas pautas ideológicas.




Nenhum comentário

Os comentários serão moderados antes de serem publicados.