Últimas

‘Não podemos admitir uma indústria do hackeamento’, diz juiz Marcelo Bretas




O juiz da Lava Jato no Rio de Janeiro, Marcelo Bretas, comentou sobre as reportagens do site panfletário de extrema-esquerda Intercept baseadas nas mensagens obtidas ilegalmente de dispositivos eletrônicos de integrantes do Ministério Público Federal.

Em entrevista publicada pela revista Época, Bretas declarou:

“Muito sensacionalismo tudo. Até agora, do que vi, não vi nenhum problema. O fundamental na história é que temos um crime por trás dessa questão e não podemos admitir uma indústria do hackeamento.”


Ao comentar sobre a mensagem em que o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, teria supostamente repassado ao coordenador da Lava Jato em Curitiba, Deltan Dallagnol, o nome de uma possível testemunha, Bretas respondeu: 

“É normal ter esse tipo de procedimento, recebemos muitas denúncias e acabamos encaminhando para quem tem de investigar.”


Nenhum comentário

Os comentários serão moderados antes de serem publicados.